Garoto Encontra Garoto, David Levitan - Primeira Resenha!

/
0 Comments


Garoto encontra Garoto, David Levithan; 
Galera Record, 2013; 239 páginas.


Paul estuda em uma escola nada convencional. Líderes de torcida andam de moto, a rainha do baile é uma quarterback drag-queen, e a aliança entre gays e héteros ajudou os garotos héteros a aprenderem a dançar. Paul conhece Noah, o cara dos seus sonhos, mas estraga tudo de forma espetacular. E agora precisa vencer alguns desafios antes de reconquistá-lo: ajudar seu melhor amigo a lidar com os pais ultrarreligiosos que desaprovam sua orientação sexual, lidar com o fato de a sua melhor amiga estar namorando o maior babaca da escola e, enfim, acreditar no amor o bastante para recuperar Noah.




      Esse livro tem tantas coisas para dizer que nem sei por onde começar... Mas vamos lá, vamos tentar organizar as ideias.
Primeiro, o livro conta a história de Paul, um garoto gay como qualquer garoto gay, que um dia, numa noite que saiu com os amigos para se divertir, acabou conhecendo Noah, um menino lindo com olhos incrivelmente verdes e uma marca de nascença no pescoço que parece uma vírgula e que havia começado a estudar na mesma escola que ele há algumas semanas. 
      Mas nossa, que história clichê, não é mesmo?! Pois é, é ai que começam as coisas incríveis desse livro. A escola em que eles estudam não poderia ser mais liberal e alternativa, afinal, ter uma Drag Queen como rainha do baile e quarterback não é muito comum. E é dentro desse universo completamente acolhedor que somos inseridos. E como nem tudo são flores, Paul acaba pisando na bola com Noah e tem de encontrar um jeito de reparar essa burrada e para isso, ele vai contar com a ajuda dos seus amigos e até mesmo do seu ex-namorado indeciso e estranho.
      Além dessa história base, existem algumas histórias em segundo plano que carregam reflexões interessantes e que deixam o livro ainda mais apaixonante. É do tipo de história que eu gostaria muito de ter lido aos meus 16, e que, mesmo estando nos 22, conseguiu dialogar comigo de um jeito maravilhoso, deixando ainda um sabor de nostalgia.




PS: Finalmente consegui fazer a primeira resenha pro blog! Espero conseguir continuar, apesar estar desacostumado a escrever, (ultimamente sinto que consigo lidar mais com palavras faladas do que com palavras escritas).


You may also like

Follow by Email